Pipelines ou Canalizadores, parte 1: Introdução

O Unix tem muitos, muitos comandos.

Cada um foi criado para executar uma única tarefa e da melhor forma possível.

Segundo a filosofia Unix, cada um desses comandos foram feitos de modo a aceitar entrada(input) pela entrada padrão (standard input ou stdin), o teclado, e enviar a saída(output ou stdou) pela saída padrão(standard output), o terminal, além de possuir um padrão para o erro (standard error, stderr).

Criando pipelines, você combina pequenos comandos para formar comandos mais complexos.
Em programação, de um modo geral, coisas grandes e complexas são várias coisas pequenas, com funções bem definidas, trabalhando juntas, de forma coesa e estável.


Entrada e saída padrões


Todo processo do Unix possui três arquivos abertos (file descriptors, arquivos de descrição), o de entrada, o de saída e o de erro.

O file descriptor é um número que se refere a um arquivo aberto.

O 0 se refere a stdin, o 1 a stdou e 2 a stderr.

Ao invés de usar as entradas e saídas padrões, podemos redirecioná-las para outros arquivos (outros, pois teclado e terminal são considerados arquivos também. Aliás, em Unix, o que não é um arquivo?).

Nenhum comentário: